Petição para a representatividade do voto em branco

Governo Transparente
Governo Transparente
52 Signatures Goal: 100

Exmo. Senhor Presidente da República
Exmo. Senhor Presidente da Assembleia da República
Exmo. Senhor Primeiro Ministro

Assunto:Petição para a representatividade do voto em branco

Nos termos do previsto no art.º 52.º da Constituição da República Portuguesa, e na lei e na Lei nº 43/90, de 10 de Agosto, alterada pela Lei nº 6/93 de 1 de Março e pela Lei nº 15/2003 de 4 de Junho e pela Lei nº 45/07, de 24 de Agosto (Exercício do Direito de Petição), os cidadãos abaixo assinados, vêm apresentar uma petição, cuja apreciação, em plenário, requerem, com os seguintes fundamentos.


Enquadramento:
Actualmente, os votos em branco têm as mesmas consequências que a abstenção ou os votos nulos. Este tratamento igual entre os votos nulos e as abstenções, vai no nosso entender contra os fundamentos da democracia representativa.
Lembramos que no Art.º 150.° da Constituição temos: «A Assembleia da República é a assembleia representativa de todos os cidadãos portugueses.»

Objectivamente, o voto em branco é a expressão de uma vontade, a vontade de não querer que nenhum dos partidos e/ou candidatos o esteja ou vá representar.

Este mesmo voto em branco, também demonstra uma vontade expressa de não dar a sua representação a nenhum partido/candidato que esteja apresenta no boletim de voto para esta determinada eleição.

Sistematicamente, este grupo de portugueses que exerce o seu direito constitucional de votar, manifestante uma vontade expressa, está sistematicamente a ser excluído no seu direito básico de representação, assim como a sua vontade expressa a ser completamente ignorada e até, objectivamente contrariada pois a sua representação fica ao cargo das pessoas que eles expressamente rejeitaram para tal.

Na actual situação poderíamos chegar ao absurdo de, se mais de 50% da vontade expressa pelos portugueses for a completa rejeição dos partidos e/ou das pessoas apresentadas, e o expressarem claramente e democraticamente por via do seu voto em branco, os partidos e/ou pessoas rejeitados democraticamente e expressamente pelos portugueses, assumiriam a representação destes em clara oposição à sua vontade, o que nos parece uma verdadeira negação da base das bases de uma democracia, que é a vontade dos eleitores.

Objectivo:

Esta petição destina-se fazer representar (e a dar consequência) a todos os eleitores que expressamente não se revêm nos partidos e/ou candidatos de uma determinada eleição.
1- Que este grupo de portugueses seja representado, e a sua vontade expressa seja respeitada.

2- Que os partidos e os políticos em geral assumam a sua responsabilidade de apresentar alternativas válidas e viáveis aos portugueses, e que caso não o façam, tenham consequências.

3- Que a democracia não seja manchada pela usurpação de uma representatividade expressamente negada.

4- Que os eleitores tenham confiança que a sua vontade não é adulterada, e que a sua vontade fica expressa, e não assumida por omissão.

5- Que seja respeitada a representatividade pelo Art.º 150.° da Constituição
"A Assembleia da República é o órgão de soberania que exerce o poder legislativo, ... . É composta por um número de deputados ....,eleitos segundo o sistema de representação proporcional e o método da média mais alta de Hondt,e cujo mandato ..."

6- Seguir o principio geral de direito eleitoral tal como referido no Artigo 113.º - Princípios gerais de direito eleitoral, no seu ponto 5º "5. A conversão dos votos em mandatos far-se-á de harmonia com o princípio da representação proporcional."

Petição:
A lei eleitoral carece urgentemente de incluir todos os eleitores que expressamente e claramente expressam a sua vontade nas urnas, pois é o garante básico da democracia.
Para tal propomos :
1- Que os votos em branco elejam como seus representantes lugares vazios, como é a expressa vontade dos mesmos, seguindo como para os outros grupos, o método de Hondt.
2- Que nos boletins de voto a última linha venha com "Voto Branco" expresso, de maneira a que essa opção seja expressa e sem lugar a quaisquer dúvidas.
3- Que em todas as decisões, esses lugares vazios, contem como abstenção, entrando como outros grupos no cálculo das maiorias simples e absolutas (excepção feita à 2 volta do Presidente da República), tanto na assembleia a república, municipais, ou outras onde o seu voto esteja presente.

Esta urgência advém do facto de sistematicamente um grupo (significativo ou não, não é relevante para o a questão) estar expressamente a ser excluído no seu direito de ser representado e dar voz a uma vontade democraticamente expressa.

Adicionalmente, esta mudança fará com que os partidos e/ou políticos em geral, estejam mais próximos dos eleitores e promovam propostas e candidatos mais próximos do eleitorado.

Com estas alteração podemos afirmar que estarão todos os portugueses representados na sua vontade expressa

Finalmente peço aos Srs. deputados o especial cuidado de, na formulação dos respectivos pontos, não permitam a introdução de atalhos legais que desvirtuem o sentido desta lei, e garantam a representatividade de TODOS os portugueses pois esse é o pilar da democracia.

Os signatários

Sponsor

Governo Transparente

Links

1

Comment

  • André Barreira Dinis
    Jul 12, 2014
    Jul 12, 2014
    Boa tarde, Governo Transparente,
    Venho por este meio, de forma humilde, propor umas correções no seu texto. Nada tem a ver com a qualidade do conteúdo pois este descreve perfeitamente o que deve ser implementado e porquê, indo ao ponto crucial de modo directo. Seguem-se, então, as seguintes propostas simples de correção:

    Na secção "Petição:"
    CORREÇÃO 1
    A primeira linha deveria ser reescrita, não compreendo o que é pretendido perceber; poderia estar mais simplificado talvez? Falta um "^" (acento circunflexo) no "contêm" dessa 1ª linha. Em vez de "contêm" é contenham? "Que em todas as decisões esses lugares vazios contenham como abstenção?", mas agora a continuação não parece ligar.

    CORREÇÃO 2
    --substituir
    "Esta urgência advém do facto de sistematicamente um grupo (significativo ou não, não é relevante para o a questão)"
    --para
    "Esta urgência advém do facto de sistematicamente um grupo (significativo ou não, não é relevante para a questão)"

    CORREÇÃO 3
    --Falta um ponto final.
    "Com estas alteração podemos afirmar que estarão todos os portugueses representados na sua vontade expressa"

    CORREÇÃO 4
    --"o especial cuidado de,(...), não permitirem (...)".
    "Finalmente peço aos Srs. deputados o especial cuidado de, na formulação dos respectivos pontos, não permitam a introdução de atalhos legais que desvirtuem o sentido desta lei, e garantam a representatividade de TODOS os portugueses pois esse é o pilar da democracia."

    Cumprimentos sinceros,
    André

    P.S.: Peço desculpa se me enganei nalguma correção. Apenas investi este tempo para tentar melhorar a apresentação do seu texto.
52

Signatures

  • 3 years ago
    André Barreira Dinis Portugal
    3 years ago
  • 4 years ago
    Sara Portugal
    4 years ago
  • 4 years ago
    André Jacinto Portugal
    4 years ago
  • 4 years ago
    Nuno Moreira Portugal
    4 years ago
  • 4 years ago
    Francisco Conceicao Portugal
    4 years ago
  • 4 years ago
    social bookmarking service Russian Federation
    4 years ago
  • 5 years ago
    Mario Silva Portugal
    5 years ago
  • 5 years ago
    José Peixoto Portugal
    5 years ago
  • 5 years ago
    Vitor Sousa Portugal
    5 years ago
  • 5 years ago
    Rogério Lima Portugal
    5 years ago
  • 5 years ago
    Francisco Costa Lobo Portugal
    5 years ago
  • 6 years ago
    Nuno Ricardo Gracinhas Nunes Guiomar Portugal
    6 years ago
  • 6 years ago
    Paulo Fernandes Portugal
    6 years ago
  • 6 years ago
    Miguel Fernandes Portugal
    6 years ago
  • 6 years ago
    Frederico Roldão France
    6 years ago
See More