Carta de Cuiaba

Katoomba Meeting 2009 Carta de Cuiabá Entre 1 e 4 de abril de 2009, mil e quatrocentas pessoas - incluindo cinco Governadores de Estados da Amazônia, o Governador Regional de Loreto no Peru, o Governador do Departamento de Santa Cruz na Bolívia, representantes do governo brasileiro, deputados estaduais, empresários, produtores rurais, povos indígenas, comunidades locais, populações tradicionais, agricultores familiares, acadêmicos, prefeitos e representantes de municípios da Amazônia, movimentos sociais e organizações não-governamentais, entre outros - se reuniram em Cuiabá, no XIV Encontro do Grupo Katoomba, para discutir propostas e experiências de redução de desmatamento por meio de mecanismos de pagamentos por serviços ambientais. As instituições que aqui endossam essa declaração chegaram a um consenso de premissas e recomendações, listadas abaixo. Considerando que: - as mudanças climáticas representam comprovadamente uma grave ameaça para o meio ambiente, a sociedade e a economia e que as florestas têm um papel chave na estabilização do clima e na prestação de serviços ambientais; - o Brasil tem tido papel protagonista nas negociações internacionais sobre Clima; - se aproxima a Conferência das Partes (CoP) 15, em Copenhague e que essa CoP deve definir os marcos de negociação sobre redução de emissões por desmatamento e degradação florestal, no âmbito da Convenção do Clima; - esse tema é de especial interesse nacional; - as metas de redução de desmatamento assumidas pelo Brasil e a criação do Fundo Amazônia representam um marco histórico no âmbito da política ambiental nacional e internacional; - a responsabilidade do governo federal em ações de prevenção e combate ao desmatamento é comum e compartilhada com os Estados, conforme prevê a Lei de Gestão de Florestas Públicas; - o montante de recursos necessários para atender a meta de redução de desmatamento supera as expectativas atuais de captação do Fundo Amazônia; As entidades e pessoas signatárias desta carta apresentam as seguintes recomendações referentes à condução do tema mudanças climáticas e florestas: 1.A definição da posição brasileira deve ser fruto de um processo ágil, porém aberto, participativo e transparente de diálogo com os atores sociais interessados; 2.As metas de redução do desmatamento devem ser compartilhadas entre o governo federal com cada estado brasileiro, no âmbito dos seus Planos Estaduais de prevenção e combate aos desmatamentos; 3.Os instrumentos legais e financeiros estabelecidos para a implementação das metas devem reconhecer e garantir os direitos e recompensar de forma justa e equitativa os esforços dos atores - povos indígenas, comunidades locais, populações tradicionais, agricultores familiares, produtores rurais florestais, e agropecuaristas, entre outros - que prestam serviços ambientais à sociedade nacional e global, por suas práticas de conservação, recuperação e uso sustentável das florestas; 4.Incluindo o reconhecimento às iniciativas inovadoras de projetos locais e subnacionais que contribuem de maneira efetiva, quantificável e transparente no cumprimento das metas estaduais e nacionais de redução do desmatamento e das emissões; 5.A estratégia nacional de captação de recursos compensatórios pela redução de emissões por desmatamento e degradação florestal no âmbito do Fundo Amazônia deve ser complementada por outros mecanismos de captação advinda de instrumentos de mercados (voluntários ou compulsórios) que promovam incentivos econômicos de mudança de comportamento dos agentes privados; 6.Esses recursos devem ser adicionais aos orçamentos públicos ordinários. Nesta oportunidade, reiteramos nosso compromisso com o governo na implementação das medidas aqui sugeridas. Cuiabá, 05 de abril de 2009. Instituições que já assinaram a carta: Aliança da Terra Aprosoja - Associação dos Produtores de Soja do Estado de Mato Grosso Associação de Cultura e Meio Ambiente Associação SOS AMAZÔNIA Biofílica Investimentos Ambientais Carbon Decisions Conservação Internacional do Brasil Ecomapua Conservação Ltda Famato - Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso Forest Trends Fundação BIOMAR Global Canopy Programme GTA – Grupo de Trabalho Amazônico ICV – Instituto Centro de Vida IDESAM - Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas Iniciativa Internacional para Ação frente à Mudança Climática - ISIACC Instituto Amazônia Sustentável IPAM - Instituto de Pesquisa Amabiental da Amazonia IPÊ Instituto de Pesquisas Ecológicas ISA - Instituto Socioambiental Katoomba Group Natura Cosméticos TNC Brasil – The Nature Conservancy Woods Hole Research Center Versao em Português - em PDF = http://www.icv.org.br/w/library/decalracaocuiaba.pdf English Version = http://www.icv.org.br/w/library/lettercuiaba.pdf

Sponsor

Diversos segmentos da sociedade civil e da esfera pública organizaram uma carta, chamada de Declaração de Cuiabá, que pede a definição da posição brasileira frente às negociações internacionais sobre Clima e viabilização de recursos para pagamentos por serviços ambientais. O texto será entregue a Presidência da República e aos ministros de estado nos próximos dias e é resultado das discussões do Katoomba Meeting, realizado nos primeiros dias de abril, em Cuiabá, MT.

Links

www.katoombagroup.org www.katoombameeting2009.com.br

Discussion

No comments yet.

join the discussion

Recent signatures

  • username

    Layra Martins Cubo Iglesias, Brazil

    3 years ago
  • username

    Lucas Chaves Moreira, Brazil

    4 years ago
  • username

    Elisa Sesana Gomes, Brazil

    5 years ago
See more

Petition highlights

There are no highlights yet.